A Noite dos Mortos Vivos, John Russo e George Romero

A Noite dos Mortos-Vivos foi O filme que revolucionou a temática de zumbis, trazendo o conceito de mortos-vivos devoradores de carne humana que temos em histórias posteriores, como The Walking Dead e Resident Evil. Ainda hoje, é uma excelente opção quando se quer assistir um filme clássico de terror.

Fiel ao filme, o livro mantém o mesmo tom sombrio e narra a história de um grupo de sobreviventes dentro de uma casa, que eles tem que fortificar para sobreviver aos ataques dos mortos vivos. Além da trama forte e concisa, os personagens são extremamente realistas. Não existem heróis de capas vermelhas, apenas pessoas comuns em uma situação extraordinária, o que acaba gerando instigando a empatia do leitor.

Mas afinal, por que ler o livro baseado no filme?

A adaptação consegue traduzir o suspense e terror do filme para as páginas do livro, e ler é uma forma diferente de experimentar este clássico. Ele também conta com a continuação inédita da história , “A Volta dos Mortos-Vivos”.

Além disso, a editora Darkside fez um trabalho diferenciado na apresentação do livro (especialmente na edição limitada, em capa dura), incluindo  fotos do filme.

Quem curte: Quem gosta de histórias mais sombrias e realistas. Para quem curte o filme, é uma ótima oportunidade para experimentá-lo de outra forma.
Quem talvez não curta: Quem estiver interessado em uma história contemporânea, existem outras opções, mas provavelmente não tão sombrias quanto esta.

 

Sinopse Oficial:

A DarkSide® desenterra mais um clássico do terror e vai direto na fonte: A Noite dos Mortos-Vivos, considerado uma das maiores obras-primas do gênero e um livro obrigatório para os fãs de The Walking Dead, Resident Evil, Orgulho e Preconceito Zumbi e tudo aquilo que englobe os carismáticos comedores de cérebros. Se hoje os zumbis estão em alta é porque, em 1968, George Romero e John Russo se reuniram para escrever o roteiro de A Noite dos Mortos-Vivos e mudar a história do cinema. O filme revolucionou o mito sobre as criaturas que voltavam do além: as superstições vodus das velhas produções B deram lugar à epidemia de fome canibal nas ruas norte-americanas. Criaturas similares já haviam aparecido antes nas telonas, mas foi em A Noite dos Mortos-Vivos a primeira vez em que foram retratados como uma praga devoradora de carne humana.

 O próprio John Russo (que também atua no clássico de 1968 como um zumbi) adaptou a história do filme neste romance que a DarkSide® traz para o Brasil. A Noite dos Mortos-Vivos inclui ainda uma surpresa para os leitores: o texto integral da sequência do clássico, que nunca chegou a ser filmada, chamada de A Volta dos Mortos-Vivos (não vai confundir com a comédia trash de 1985, que também contou com Russo no time de roteiristas). Depois de 45 anos, finalmente é publicado no Brasil o romance do filme que marcou gerações.

Sobre Thiago Vitezi

Um moleque, um monstro capitalista de duas caras, bastardo e malvado.